Atlas da violência 2021: Conheça as estatísticas!

A violência é algo que infelizmente faz parte de muitas regiões do Brasil. Alguns lugares mais do que outros, mas o que podemos ver é uma série de casos que preocupam os governantes e obviamente os cidadãos brasileiros. Veja no conteúdo de hoje os estados brasileiros mais violentos através do nosso atlas da violência 2021.

É sempre bom nos mantermos informados sobre os índices de violência em determinados estados, principalmente quando objetivamos, por exemplo, nos mudar de cidade ou estado. Afinal de contas, viver em um lugar tranquilo é o maior objetivo dos cidadãos.

Caso você esteja procurando maiores informações sobre este tema, precisa conferir o nosso artigo de hoje, tendo em vista que iremos lhe apresentar uma lista atualizada com os percentuais de violência nos estados brasileiros. Confira!

Atlas da violência 2021 – Tabela dos estados brasileiros mais violentos

Alguma noção sobre quais são os estados brasileiros mais violentos nós já temos, tendo em vista que todos os dias somos bombardeados por notícias nos canais de televisão e jornais online, porém as principais estatísticas ainda não.

Sendo assim, a seguir iremos lhe apresentar o nosso atlas da violência 2021 contendo os dados sobre o estados brasileiros mais violentos e que foram coletados pelo IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), localizado no Estado de São Paulo. Veja os dados abaixo:

Ranking Estado Taxa de mortes violentas (por 100 mil habitantes) Número absoluto Variação % (2015-2016)
Sergipe 64,0 1449 11,54
Rio Grande do Norte 56,9 1976 17,98
Alagoas 55,9 1877 3,26
Pará 50,9 4209 10,27
Amapá 49,6 388 52,10
Pernambuco (5) 47,6 4479 14,37
Bahia 46,5 7110 12,80
Goiás 43,8 2934 -5,15
Ceará 39,8 3566 -14,23
10º Rio de Janeiro 37,6 6262 24,34
11º Mato Grosso (5) 35,5 1172 -5,56
12º Maranhão 33,7 2342 1,98
13º Paraíba (5) 33,1 1322 -12,58
14º Rondônia (5) 32,8 586 6,96
15º Espírito Santo 32,6 1296 -12,33
16º Rio Grande do Sul (5) 31,2 3518 8,51
17º Acre (5) 29,8 243 2,17
18º Amazonas 29,4 1177 -19,95
19º Tocantins 27,1 415 3,84
20º Paraná 25,9 2914 1,88
21º Mato Grosso do Sul (5) (6) 22,7 608 0,16
22º Distrito Federal 22,1 659 -7,03
23º Piauí (5) 21,9 704 4,34
24º Minas Gerais (5) 20,7 4348 -0,41
25º Roraima 19,8 102 -1,67
26º Santa Catarina 15,0 1038 4,95
27º São Paulo 11,0 4925 -5,96

Analisando os índices de violência dos estados brasileiros

Como você pode observar na lista apresentada anteriormente, o estado de Sergipe lidera o ranking de estados brasileiros mais violentos até o presente momento, seguido dos estados de Rio Grande do Norte e Alagoas.

Atlas da violência

O IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) também afirma que,  entre o ano de 2006 e 2016, o país alcançou a marca de 30 homicídios a cada 100 mil habitantes, o que é uma informação um tanto quanto alarmante.

Além disso, as regiões norte e nordeste  são as que apresentam os maiores índices de violência por 100 mil habitantes.

Fatores que aumentam a violência nos estados

No Brasil, a violência é considerada um problema de saúde pública. Podemos compreender o conceito de violência como aquelas situações  em que há ameaça contra uma pessoa ou comunidade, podendo acarretar em mortes, lesões, danos físicos e psicológicos, alterações no desenvolvimento, privações, etc.

Atlas da violência

A seguir iremos listar alguns dos principais fatores que estão relacionados com o aumento da violência nos estados, com ênfase nas comunidades urbanas:

Aumento da demografia nos centros urbanos: acredita-se que as mudanças que ocorrem na demografia de determinados estados estão atreladas ao aumento das desigualdades sociais, o que acaba servindo como um poderoso gatilho para o aumento nos índices de violência.

A pobreza: muitas pessoas acabam adentrando no universo do crime e cometem atos de violência motivados pela falta de condições financeiras para manter a subsistência família.

Precarização da educação: mesmo que a educação seja um direito garantido por lei, a qualidade dela acaba afetando muitos entornos. Dependendo do estado brasileiro, pode ser que as instituições escolares e o acesso às escolas seja difícil pela falta de políticas públicas que sejam eficazes para solucionar um problema como esse.

Consequência da violência no Brasil

Entre os anos de 1980 e o anos de 2010, os estudos feitos apontam que houveram mais de um milhão de homicídios em todo o território nacional.

Acredita-se que, ao haver uma elevação preocupante nas taxas de mortes violentas no país, isso acaba fazendo com que também se eleve a desigualdade social, e se fortaleça o crime organizado e o consumo e venda de drogas.

Este tipo de problema se converteu em uma verdadeira questão de saúde pública. Isso porque desde o ano de 1930, os índices de mortes por doenças infecciosas teve uma diminuição significativa, porém, as taxas de mortes ocorridas por questões de violência urbana tiveram um aumento descontrolado que aumenta mais e mais a cada ano que passa.

Inclusive, inúmeros dados divulgados no Brasil sugerem que existem muitas problemáticas por detrás da violência urbana presente em muitos estados brasileiros.

Para que possamos exemplificar para você, no ano de 2007, por exemplo, mais de 10% dos óbitos que ocorreram em todo o território nacional foram ocasionados em função da violência.

O perfil das pessoas que morrem em decorrência da violência urbana das cidades é, em sua grande maioria, de homens jovens e negros.

Entre os anos de 1997 e 2007 o Atlas da violência, acredita-se que as populações carcerárias em nosso país, alcançaram o mais elevado índice de crescimento entre todos os países do continente americano, por exemplo.

No ano de 2012, havia uma aproximadamente 515.000 pessoas presas no Brasil. Precisamos mencionar que este número corresponde à quarta maior população prisional do mundo, ficando atrás apenas dos países: Estados Unidos, China e Rússia.

Atlas da violência

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*