7 dicas de como organizar suas finanças em seu notebook

O dinheiro é algo muito presente em nossas vidas e por isso a organização financeira é tão necessária em nossas vidas. Você sabe como organizar as finanças em um caderno? Não? Então acompanhe nosso artigo e saiba mais sobre como organizar melhor suas finanças.

Ao colocar em prática a organização financeira, a pessoa terá menos problemas financeiros, conseguirá identificar algo que está errado em seu orçamento e poderá fazer melhorias.

Dependendo da situação, é possível sobrar um pouco de dinheiro para começar a investir e construir uma reserva de emergência, por exemplo. Enfim, a organização financeira pode ajudar em muitas coisas. Agora vamos para as sete dicas, começando.

1º Organize Suas Finanças – Anote todas as suas despesas e receitas

Com o caderno em mãos, era hora de começar a organizar as finanças. Primeiro você precisa listar todas as suas despesas e receitas. Porquê isso? Porque assim você consegue identificar algumas coisas, como:

Finanças

  • Se você tiver mais despesas do que receitas;
  • Há mais receitas do que despesas? Por que nunca sobra dinheiro no final do mês? Despesas que podem ser altas, ou fora dos parâmetros financeiros;
  • Ao fazer esse levantamento, a pessoa já conseguirá identificar algumas coisas e construir seu padrão de vida.

Vale ressaltar que a pessoa nesta primeira etapa precisa anotar todas as despesas. Nenhuma exceção. Até aquele café, ou lanche que foi comprado em uma cantina, ou bar, deve ser listado no caderno.

Isso é importante porque facilita a análise de todas as despesas e determina se há algo que possa ser cortado e melhorado os hábitos de consumo.

No que diz respeito às receitas, a lista acaba por ser mais curta, pois existem muitas pessoas que dependem exclusivamente do trabalho, pelo que a lista de receitas costuma ser mais curta. Com certeza, a maneira mais fácil de organizar as finanças e sair do vermelho é anotando todas as despesas e receitas.

2º Coloque as despesas dentro da receita

Conhecendo em detalhes os números de receitas e despesas, é hora de comparar. Se houver mais despesas do que receitas, é necessário encaixar essas despesas no orçamento.

Isso exigirá que a pessoa faça uma lista de prioridades. Por exemplo; a conta de luz é prioridade, água e telefone também. A alimentação é uma prioridade entre outros valores semelhantes. Agora os valores referentes à compra de roupas e outros itens, como gastos com confraternizações podem ser cortados ou reduzidos.

3º Organize Suas Finanças – Identifique gastos elevados

Na hora de construir seu orçamento, é hora de avaliar os valores de algumas de suas despesas, como aquelas consideradas essenciais. A conta de luz, água e telefone são consideradas essenciais e podem ser analisadas.

Principalmente quando os valores são altos. Para saber se há gastos excessivos, é sempre bom perguntar a outras pessoas que possuem um padrão semelhante, e assim comparar se há diferenças nos valores das contas.

Vamos supor que uma pessoa que vive igual a você gasta R$ 150,00 com energia todo mês, se você gasta R$ 200,00 é porque tem algo que pode ser cortado. De repente você tem um freezer, ou outro equipamento que consome muita energia e que outras pessoas dificilmente têm.

Sabendo disso, é hora de avaliar se é uma boa ideia continuar usando o equipamento, ou se não é preferível parar de usá-lo, ou reduzir seu uso.

Outra coisa que a pessoa pode fazer como comparação de valores é ver o histórico da fatura. Às vezes na história é possível ver um aumento nas despesas e assim, a pessoa pode observar se há algo diferente consumindo mais energia.

Além de trabalhar com o caderno, anotando e comparando, também como organizar as finanças da planilha. Com uma planilha todo o processo pode ficar ainda mais fácil e prático.

4º Organize suas finanças – Avalie o padrão de vida

Um dos grandes problemas no controle das finanças está associado ao padrão de vida. Uma pessoa que ganha R$ 2.000,00 por mês terá um padrão de vida diferente de uma pessoa que ganha R$ 6.000,00, por exemplo.

Mas, além disso, dentro do padrão, a pessoa ainda precisa enxergar a possibilidade de economizar parte do dinheiro para investir e construir uma reserva de emergência, por exemplo.

Observando isso, é necessário que a pessoa faça uma avaliação rigorosa de seus fatos e tente se adequar a um padrão de vida mais compatível. Uma pessoa que gasta tudo o que recebe dificilmente terá a oportunidade de economizar. E em caso de emergência, será necessário buscar dinheiro nos bancos.

Finanças

A partir desse momento, as probabilidades de contrair dívidas e prejudicar ainda mais o orçamento são relevantes. Portanto, reduzir um pouco os padrões de consumo pode ter um efeito instantâneo e com boas chances de gerar lucros no futuro.

Por exemplo, trocar o consumo de refrigerante por água, pode render bons ganhos no curto prazo. Uma garrafa de refrigerante de dois litros costuma custar menos de R$ 5,00.

Já a água mineral comum custa em torno de R$ 2,00. Considerando que a pessoa consumirá 3 garrafas de refrigerante por semana, ou 6 de água, a redução no orçamento, em 52 semanas, chega a R$ 156,00. É por isso que só mudamos um padrão de consumo. Dentro do orçamento existem vários itens que podem ser direcionados.

5º Planejamento Orçamentário

Outra boa dica para organizar as finanças no caderno é planejar seu orçamento. Registrar despesas e receitas é fundamental, mas é preciso ir além.

O planejamento consiste em avaliar quais são as despesas recorrentes e quais são as receitas recorrentes. A partir daí, a pessoa pode alinhar expectativas e construir um orçamento voltado para uma boa gestão financeira.

Finanças

Por exemplo, no ano seguinte, a pessoa espera receber um determinado salário e ter uma certa quantia de despesas. Com base nesses dados, é possível verificar a possibilidade de economizar ou fazer novas compras. Essa previsibilidade pode ajudar muito a pessoa que deseja iniciar novos investimentos ou tem o desejo de comprar algo de maior valor.

6º Organize Suas Finanças – Assunto

A disciplina é essencial em qualquer estratégia de organização financeira. Para controlar todas as despesas e como anda sua vida financeira, uma pessoa precisa ter disciplina para anotar tudo.

Então, para colocar em prática outras estratégias, como planejamento orçamentário, análise de gastos e padrão de vida, a pessoa terá que manter a disciplina de conduzir todos esses trabalhos e, assim, melhorar o desempenho financeiro.

7º Objetivo e meta

Para alcançar uma boa organização financeira, é importante ter metas e objetivos. Quando uma pessoa começa a organizar as finanças, o objetivo geralmente é; “Como organizar suas finanças pessoais”.

Depois, a pessoa vai querer construir uma reserva, para não ser pega desprevenida. Emergências sempre acontecem e isso pode acabar fazendo com que a pessoa gaste mais do que recebe e consequentemente levando a dívidas.

Finanças

Por isso, a reserva de emergência vem para evitar esse tipo de situação. Ao conquistar a reserva de emergência, a pessoa vai querer construir um patrimônio para o futuro, mesmo visando uma independência financeira “precoce”, por exemplo.

Para que tudo isso funcione, é preciso estabelecer objetivos e metas. Ao definir uma meta como; “alcançar a independência financeira”, a pessoa pode estabelecer metas periódicas. Por exemplo, anualmente uma pessoa deseja economizar R$ 10.000,00 e obter outros R$ 2.000,00 com rendimentos de investimentos.

No longo prazo, a meta é chegar a R$ 500.000,00 e ter uma renda passiva. Conhecendo o objetivo, os R$ 10.000,00 mais os R$ 2.000,00 de renda anual passam a ser a meta. À medida que você alcança os objetivos, o objetivo se aproxima cada vez mais.

Conclusão

Obter o controle das finanças é muito importante. O dinheiro pode ser um problema real para muitas pessoas, mas também pode ser a solução. Ao conseguir controlar as finanças, a pessoa poderá economizar e investir. Com uma certa quantia de dinheiro, é possível aumentar a renda e, quem sabe, viver de renda passiva.

Tudo isso pode se tornar viável se a pessoa se dedicar à organização financeira, anotando todas as despesas e receitas, controlando as despesas, traçando um plano orçamentário, além de um objetivo e metas.

Ao colocar em prática todas as dicas, definir um padrão de vida, o controle financeiro ficará mais fácil e, com o tempo, a pessoa incorporará o hábito de avaliar preços e ajustar o orçamento.

Então, quando você consegue economizar dinheiro repetidamente e assim construir uma boa reserva financeira, é hora de investir para construir um bom patrimônio e, quem sabe, conquistar a independência financeira. Você entendeu como organizar as finanças no caderno? Tem dúvidas? Então deixe uma pergunta no final e nós responderemos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*